13 de abr de 2010

Especial: Dia do Beijo


Há uma dúvida se o beijo surgiu há cerca de 500 anos antes de Cristo ou se a origem dessa carícia é mais antiga, tratando-se de uma sofisticação das mordidas que os macacos trocavam em seus ritos pré-sexuais.

Há também uma tese de que seria uma evolução das lambidas que o homem pré-histórico dava no rosto dos companheiros para suprir a necessidade de sal de seu organismo ou um ato de amor da mãe na época das cavernas.

Na Idade Média o beijo servia de referência para se selar acordos. E já para os romanos, o beijo tinha três sentidos diferentes, havia o beijo dado como forma de cumprimentar um conhecido, o beijo entre amigos íntimos e o beijo dos amantes, que era mais erótico.

Ao longo da história o beijo foi se modificando e se adequando até chegar aos dias atuais, em que o beijo pode tanto demonstrar amor entre as pessoas ou simplesmente ser um ato de prazer.

Enganam-se os éticos que dizem que beijar muitas pessoas é considerado algo imoral, afinal, de acordo com o ponto de vista POSITIVO da ação em si, é notável o conhecimento de que o ato de se beijar traz muitos benefícios como por exemplo movimentar 29 músculos, sendo doze dos lábios e dezessete da língua, além de queimar algumas muitas calorias. NÃO, eu não estou induzindo as pessoas a terem atitudes promiscuas, apenas citando benefícios "para a saúde" com o beijo.

Tirando a parte científica e chata da coisa, todos sabemos o quão prazeroso é beijar, senja um beijo apaixonado, beijo roubado ou um beijo da avó, como já dizia Sandy e Junior "Eu quero mais que um mais que mil, mil e um...Beijo é muito bom...".

E se depois de todo esse papo de beijar você se sentiu deprimido por assim como eu, não ter beijado ninguém hoje no Dia do Beijo, não se reprima pois ao longo da vida uma pessoa troca em média 24.000 beijos, dos maternais aos apaixonados.

Beijos babados a todos.!

0 Opiniões: